Município de Aljustrel - Terra Viva

Iniciativas

Vídeo Promocional - Aljustrel, Terra VivaJornal de AljustrelAgenda 21Ambiente - Eco AljustrelViniculturaCPCJAJulgado de PazConselho SolidárioPrograma Aljustrel JovemUnidade Móvel de SaúdePatrimónio MineiroGEO_FPIIFRRULinha VerdeGabinete Apoio ao Emigrante

Teleiras das Pedras Brancas

O minério proveniente das minas de Algares e S. João era descarregado numa plataforma situada entre o caminho de ferro e a ribeira anexa. 


O minério vinha em bruto, necessitando por isso de ser tratado para se obterem os diversos componentes como cobre, ferro, zinco ou chumbo, para além de outros em menores quantidades, como estanho, prata e cobalto.


O primeiro tratamento consistia na queima do minério, para isso o minério era amontoado em forma de pilha sobre estruturas de pedra, chamadas teleiras - nome utilizado nas minas da Faixa Piritosa Ibérica. 


Sob a pilha de minério era colocada uma camada de lenha, a que se pegava fogo para que a pirite entrasse em combustão lenta. Esta pilha de minério ardia sem chama durante cerca de 6 meses, sendo regada espaçadamente para eliminar produtos que não interessam e evitar que a queima produza chama. 


Este minério, depois de queimado, era transportado para o terreiro de lixiviação que fica no complexo metalúrgico, junto aos edifícios do monte.